segunda-feira, 12 de agosto de 2013

5 locais nos quais não deveriam existir seres vivos, mas...

Lá existe vida! Essa é a surpresa dos pesquisadores ao encontrarem os mais variados tipos de animais ou bactérias em alguns lugares da Terra. Aqui, você vai conhecer alguns dos ambientes que podem surpreender você, como já surpreenderam pesquisadores.

As bactérias de Yellowstone



Se você precisa matar qualquer ser vivo, as condições não poderiam ser melhores do que na região de Yellowstone. O local é formado pela soma de lagos e vulcões, o que cria uma famosa combinação de águas superaquecidas, mas alguns pontos têm a água tão quente e ácida que qualquer contato seria capaz de fazer o corpo humano se dissolver.

As águas geladas do Ártico


A água da região ártica é tão fria que pode congelar a temperaturas inimagináveis. No entanto, isso não impede que alguns animais permaneçam vivos ali. Cientistas já descobriram que alguns tipos de aranhas e insetos possuem anticoagulante em seus corpos que fazem com que eles sejam capazes de sobreviver em um ambiente tão hostil.

Algumas larvas e moscas sobrevivem na região a temperaturas que passam dos -60º C. E mais: algumas espécies de sapos, salamandras e tartarugas podem congelar até 50% de seu próprio corpo. A “estratégia” está na forma como o próprio corpo dos animais controlam o congelamento. Os cristais crescem somente entre fibras musculares ou ao redor de órgãos.

Galápagos


Galápagos é visualmente um ambiente inóspito, no entanto, sua região abriga diversos tipos de vidas marinhas. O local que inspirou as teorias de Darwing conta com todo o tipo de vulcão ainda ativo. Grande parte das espécies que estão lá hoje foram levadas pelo próprio homem, o que se transformou no que alguns pesquisadores chamam de “vitrine evolutiva”.

Vale da Morte


O nome não é por acaso: o Vale da Morte é o lugar mais baixo, quente e seco nos Estados Unidos. Ou seja: não é o melhor lugar do mundo para ser um peixe. No entanto, pesquisadores já descobriram sete espécies de peixes que viviam nos lagos (que já secaram) a cerca de 10 mil anos atrás.

Na estratosfera


A estratosfera é a camada da atmosfera que fica entre 7 a 50 km de distância da superfície. Aparentemente, é bastante difícil que algum ser vivo consiga permanecer lá, no entanto, Dale Griffin, do Centro de Pesquisas Geológicas dos Estados Unidos diz já ter coletado micróbios terrestres sobrevivendo a mais de 18 km de altitude. Lá em cima é possível encontrar centenas de bactérias, fungos e vírus diferentes. Mas o mais perturbador é que muitos desses micróbios identificados são extremamente perigosos aos humanos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não deixe de se expressar!
Sua opinião é muito importante para nós.