segunda-feira, 7 de abril de 2014

Fenômenos astronômicos que deverão acontecer em 2014

Você é daqueles que gosta dos fenômenos que acontecem no céu? Então a notícia é boa: esse será "o" ano para você! Isso porque inúmeros acontecimentos científicos estão previstos para 2014, desde os famosos eclipse do sol e da lua, até empolgantes chuvas de meteoros! 

Legal, não é? Então anote tudo aí na agenda, que vamos te passar dadas, horários e locais agora mesmo!
1. Eclipses Solares


Você sabe como um eclipse acontece? Ele surge quando sol, Terra e lua estão exatamente alinhados. Aí têm as variações: quando a Terra que fica no meio desse sanduíche, temos um eclipse lunar. Quando é a lua, o eclipse é solar. São fenômenos realmente interessantes de serem observados. Aliás, se você nunca teve oportunidade de ver um, você vai ter duas chance esse ano, isso se você estiver na parte certo do globo, é claro. Olha aí:

29 de abril:
Eclipse solar anular
De onde poderá ser visto: De parte da Antártida e da Austrália.

23 de outubro:
Eclipse solar parcial (apenas uma parte do Sol é escondida pela Lua)
De onde poderá ser visto: Ao norte do Oceano Pacífico e da América do Norte.

OBS: Você é uma pessoa inteligente e tenho certeza que sabe disso, mas não custa reforçar a informação... Não se pode olhar para o sol diretamente, viu? O ideal é ver projeções indiretas, usando um espelho para refletir o fenômeno em uma superfície, por exemplo. Filmes e radiografias não protegem os olhos dos raios nocivos!


2. Eclipse lunar

Então, como explicamos lá encima, quando a lua fica entre os corpos da Terra e do Sol, a eclípise lunar acontece. Claro que tem um monte de outros fatores científicos que ajudam nesse fenômenos, mas vamos te poupar dos detalhe sórdidos. O que você precisa saber, no entanto, é que - a contrário do caso solar -, podemos ver esse fenômeno a olho nu. Aliás (se você estiver na área com o fenômeno pode ser visto) você só não acompanha senão quiser, porque a duração média de um eclipse é de 4 horas. 

15 de abril
Eclipse lunar total (quando a Lua entra totalmente na sombra da Terra)
De onde poderá ser visto: do leste da Ásia, leste da Austrália, Oceano Pacífico, América do Norte, América do Sul e Oceano Atlântico. A partir das 2h58, como a Lua estará bem acima do horizonte, poderá ser visto de todo o Brasil!

8 de outubro
Eclipse lunar total
De onde poderá ser visto: Do leste da Ásia, Austrália, Oceano Pacífico e da América do Norte.

3. Chuvas de Meteoros

Se você for daqueles que passou a vida toda esperando uma estrela cadente para fazer um pedido, pode ir se preparando aí. Esse anos, em algumas regiões, várias chuvas de meteoros devem ser registradas. Então, é bom ficar olhando para o céu, nas datas abaixo, para ver se consegue ver pelo menos uma rajadinha da janela da sua casa... Aliás, esse é um monte sobre o qual você precisa saber: não tem como precisar o local dessas chuva, portanto, as informações são previstas de acordo com a constelação de onde eles (os meteoros) devem "cair"...

21 e 22 de abril
Lirídeas
Radiante: na direção da constelação de Lira.
THZ: 20 meteoros

5 e 6 de maio
Eta Aquarídea
Radiante: na direção da constelação de Aquário
THZ: 30 meteoros

27 e 28 de julho
Delta-Aquarideas
THZ : 10 meteoros
Radiante:  na direção da constelação de Aquários

12 de agosto
Perseidas, conhecidas popularmente como “lágrimas de San Lorenzo”
THZ: 15 meteoros
Radiante: na direção da constelação de Perseu

22 de outubro
Orionídeas
Radiante: na direção da Constelação de Órion, onde ficam as chamadas “Três Marias”.
THZ: 25 meteoros.

13 de dezembro
Geminideas
Radiante: Constelação de Gêmeos
THZ: 75 meteoros.


4. Passagem de cometas

Você sabe o que constituem os cometas? Então, eles são uns corpinhos feitos de gases e poeira congelada, que fica girando e girando ao redor do sol. Então, são uns tais de ventos solares que varrem esse material para a direção oposto, toda vez que eles se aproximam muito do sol. Daí que dá a forma para as famosas caldas, sabe? Mas nem todos a gente consegue ver por aí. Segundo os astrônomos os olhos humanos só conseguem ver cometas de magnitudes 6 e 7, ou seja, brilhantes na medida. 

Vamos saber então quando as chuvas vão acontecer e se vai ser possível vê-las:

C/2012 K1 Pan-STARRS
Quando: de março a dezembro
Magnitude: 6
Como observar: O melhor mês para observação é a partir de setembro, ao amanhecer. Ele estará próximo à constelação de Câncer. No início de novembro, ele já será visível após a meia-noite na constelação do Pintor, ainda com magnitude 6. Dezembro será o mês em que o cometa atinge magnitude 8, encerrando seu período de visibilidade no primeiro mês de 2015.

C/2013 A1 Siding Spring
Quando: de julho a dezembro
Magnitude: 7,5
Como observar: Em setembro esse cometa estará favorável para ser observado a partir do hemisfério sul, com a ajuda de um telescópio modesto. Na segunda semana de setembro, o cometa atinge seu brilho máximo enquanto passa pela constelação do Pavão. O interessante é que esse cometa passará pertinho do planeta Marte ao anoitecer dos dias 19 e 20 de outubro.

C/2013 V5 Oukaimeden
Quando: de agosto a outubro
Magnitude: 6
Como observar: Esse cometa poderá ser visto de madrugada, a partir da segunda quinzena de agosto entre as constelações de Órion e Unicórnio, com magnitude 10. Alcançará seu brilho máximo entre os dias 16 e 18 de setembro, passando a ser visível no período vespertino com magnitude 6. No início de outubro o cometa fica menos brilhante, sendo visível após o pôr do Sol na direção da constelação de Libra.

209P/LINEAR
Quando: De maio a junho
Magnitude: 10,5
Como observar: Cálculos sugerem que a passagem desse cometa em 2014 será bastante favorável para observadores do hemisfério sul. No dia 19 de maio, inicia-se o período de visibilidade ao anoitecer, na direção da constelação de Ursa Maior, com magnitude 12. A maior aproximação do astro ocorrerá no dia 28 de maio, onde o cometa pode ser visto nas proximidades da constelação de Hidra Fêmea. No mês de junho o astro volta a ter magnitude 11, visível na constelação de Cruzeiro do Sul.


5. Superlua

Acontece normalmente uma vez por ano e é - nada mais, nada menos - que a fase na qual vemos a lua mais perto da Terra. De acordo com o pessoal que conhece do assunto, durante o fenômeno é possível ver a lua até 14% maior que o tamanho normal.

Quando: 10 de agosto, às 17:44. 
Se a distância normal entre Lua e Terra é varia de 384.400 km a 405.696 km. Nesse dia especificamente, a distância será de 356.896 km.


6. Planetas

Sabe quando estrelas maiores aparecem brilhando no céu? Pois é, não são estrelas, nesses casos são planetas! Legal, não é? Esse ano alguns deles vão ficar mais aparentes, veja só:

Oposição de Marte
Quando: 8 de abril
Marte estará a 93 milhões de quilômetros da Terra, a menor distância desde 2007. É uma ótima oportunidade para observação.
O planeta vermelho estará na direção da na Constelação Virgem, terá 1/124 do diâmetro aparente da Lua Cheia, e magnitude de -1.48, brilho comparável ao de Sirius (a estrela mais brilhante do céu).
Conjução Vênus e Júpiter

Quando: 18 de agosto
Vênus e Júpiter estarão muito próximos um do outro no céu uma hora antes de amanhecer nesse dia – mas não se engane: não é uma proximidade física, apenas aparente! Será a conjunção mais próxima de dois planetas visíveis a olho nu em 2014, com apenas 15’ (15 minutos) de distância entre eles. Para se ter uma ideia, estenda o braço em direção ao céu. A área encoberta pelo dedo mindinho equivale a 1 grau (1°), ou 60’ (minutos do arco). 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não deixe de se expressar!
Sua opinião é muito importante para nós.